Skip to content

A ilha de Darwin – Galápagos em um jardim da Inglaterra

by em setembro 14, 2009

Autor: JONES, STEVE
Tradutor: MARCOANTONIO, JANAINA
Editora: RECORD
Assunto: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS – BIOLOGIA

Veja no SKOOB quem está lendo “A ilha de Darwin”

No ano em que se comemoram o bicentenário de Charles Darwin e o 150º aniversário do livro A origem das espécies, a Editora Record leva às livrarias um interessantíssimo ensaio que explora um lado menos conhecido de um dos maiores e mais brilhantes cientistas de todos os tempos. Em A ILHA DE DARWIN, o professor Steve Jones revela um olhar sobre a vida familiar e a personalidade do naturalista e ilumina seus trabalhos mais obscuros, além de chamar a atenção para a atualidade de sua obra nas pesquisas científicas de hoje.

Embora seja seu trabalho mais conhecido e um dos livros mais célebres do século XX, o importante A origem das espécies acaba ofuscando a genialidade de outros trabalhos do prolífico Charles Darwin. Poucos sabem, por exemplo, que ele passou mais de quarenta anos trabalhando com as plantas, os animais e as pessoas mais próximas dele, na Inglaterra, e escreveu aproximadamente 6 milhões de palavras, 19 livros e incontáveis cartas, sobre assuntos variados como cachorros, plantas carnívoras, minhocas, orquídeas, símios e emoções humanas. Juntos, esses estudos traçaram os fundamentos da biologia moderna.

De uma pesquisa longa e variada, o que mais ficou conhecido foi sua viagem de expedição com o navio Beagle — uma jornada que ocupou apenas cinco dos cinquenta anos da atribulada carreira do cientista — e sua visita às ilhas Galápagos, que só durou cinco semanas. Após seu regresso para a Inglaterra, Darwin não viajou mais.
As viagens de Darwin, das Galápagos ao oeste do País de Gales, exercem um papel importante em todos os seus livros, assim como na vida do autor. O Beagle cruzou cerca de 48 mil quilômetros de oceano. No entanto, as jornadas pelo território britânico percorreram quase a mesma distância. Sua obra sempre esteve associada ao lugar onde ele se encontrava, fosse numa floresta tropical ou num bairro residencial. Muitos de seus ensaios nasceram das incursões às Ilhas Britânicas.

Neste livro, Steve Jones explora o Darwin doméstico e menos conhecido, e seus anos de trabalho sobre as plantas, animais e pessoas que habitam sua terra natal. A Grã-Bretanha é a outra ilha de Darwin, o lugar onde ele realmente construiu sua reputação e um território de descobertas tão importante quanto as ilhas Galápagos. Jones esclarece detalhes sobre a vida da figura mais ilustre da biologia e traz seu trabalho à luz da atualidade.

“Uma brilhante exposição do trabalho de Darwin.” – The London Review of Books

“Um livro muito rico.” – The Guardian

“O melhor entre os livros que comemoram o aniversário de Darwin” – Daily Telegraph

(fonte: Editora Record)

Leia o que foi publicado sobre “A ilha de Darwin”.

Anúncios

From → Nossa estante

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: